21 de out de 2009

Caronas/1.

Foi assim: eu tinha 13 anos e estava hospedada com minha mãe na casa de uma amiga de classe, a Fabíola. Os pais da Fabíola moravam numa cidade serrana do Ceará, chamada Aratuba.

Numa noite, tivemos que nos locomover até uma localidade, creio que na zona urbana - a casa da Fabíola ficava na zona rural. Pegamos carona com um motorista conhecido, num caminhão cuja caçamba estava cheia de gente.

Era uma muvuca só. Gente falando, rindo, em pé ou sentados, e todos indo de um lado para o outro a cada curva. Eu me lembro bem que naquela noite o céu se mostrou mais limpo e estrelado que nunca. E na confusão de vozes que se fazia ali, eu estava quietinha, olhando para o céu e imaginando que poderia viver para sempre andando numa boléia de caminhão.

Nenhum comentário: