6 de out de 2008

Noite de ontem, scrap de hoje.

Para Jr. Vaca:

"Merda! Tu sumiu!!!
rsrs

Odeio-te porque sumiu...

Mas amo-te porque apareceu lá e passou 5 minutos com a gente e ainda disse que eu fumei maconha estragada... [Nota: e esse comentário foi porque eu tinha acabado de ter uma idéia genial! Aaaaahhh!!]

Merda!! Isso me fez lembrar que eu te odeio!
Maldito círculo vicioso esse de te amar e te odiar... hahahaha."

O Júnior, esse que me aparece e desaparece já há 4 anos e pouco, ontem ouviu um rompante da boa e velha Tatyana...

- Jr, tu tá diferente... Tá mais magro... Tá corado, tá bonito! Nossa, se eu ainda fosse solteira, eu ia te comer!
- ... ... Pois me come!
- Nãããããão!

E depois que ele puxou meu braço e gritei por socorro, ele se deu por vencido.
;p

Mas o Jr não foi o único a ouvir rompantes assim ontem:
- Pedro, vem aqui pra eu te contar uma coisa.
- Diga.
- Estávamos conversando (eu e mais 2, hehe) e chegamos a conclusão de que dá pra te comer!
- Pois então, comam!
- Er... Eu não sou mais solteira, não vou comer. Mas essas 2 estão à sua disposição!! ;p

É, isso tudo foi na festa de reeleição da prefeita Luizianne Lins.
A festa foi boa. Só teve uma merda que aconteceu que ainda não me sai da cabeça:
roubaram meu celular.
Mas também, quem mandou eu deixar no bolso e ir pro meio da putaria?
Ai, que burra! Dá zero pra ela!! :/
Já era!
:(

Passei a noite fingindo chorar. Volta e meia, dava um grito e dizia:
- Meu celular!!

Ainda sem saber se a prefeita tinha sido reeleita, comentei:
- Se a Luizianne ganhar, vou pedir um celular a ela. Vou dizer que o meu foi roubado enquanto eu prestigiava a festa dela!!!

Lalaiá.

Bom, aconteceu mais coisa ontem...
Tipo, eu ter tomado banho no shopping, com o aval de uma funcionária! Mas isso, eu conto outra hora.

Ah, Rosa! Bendita Rosa que salvou minha vida! :)

5 de out de 2008

Sobre Abujamra na noite de Fortal.

Ontem, eu ia ver o Antonio Abujamra no Teatro Celina Queiroz. O evento era gratuito, promovido pelo Banco do Brasil.
Ah, Abujamra. Lá pelos idos de 2005, eu costumava assistir sempre o programa dele na TV Cultura (Provocações), daí, quando soube que ele vinha, me animei e decidi que ia ouvir o que ele tinha (ou não!) a dizer.
Eu tinha aula às 20h:40m, mas nessa aula a professora raramente faz chamada, então porque não matar aula... só hoje! ;p
Eu não tinha chamado ninguém para ir comigo, mas não estava me incomodando em ir sozinha.
Até aí, tudo certinho.
Mas, pra variar, saí atrasada de casa. No meio do caminho até o ponto, um rapaz passou por mim com a blusa da Unifor (onde fica o Celina Queiroz). Não tive dúvidas e chamei o desconhecido:
- Ei, moço! Sabe se o Celina Queiroz está muito lotado?
(Se era de graça, eu tinha que perguntar - pois tinha medo que tivesse lance de pegar senha e eu não conseguisse entrar...).
- Olha, na hora em que saí, até que estava tranqüilo...
E perguntou o que ia rolar lá e eu expliquei, assim meio por alto.
Beleza. Toca pra parada de novo!
Aí, passou um carro. A motorista parou e disse:
- Quer uma carona?
- Você vai até a Unifor?
Ela riu.
- Não. Eu ia te deixar até a avenida...
- Ah, tá. Eu quero!
Assim que entrei:
- Você está indo pra Unifor... Estuda lá?
- Não, estudo perto, na FIC. Vou ver uma peça na Unifor, que está marcada pra começar às 21h...
(Detalhe: eram 20h:35m +/-).
- Ah... Sabe se lá na FIC tem intercâmbio?
- Olha, na FIC não que eu saiba, mas na Unifor é mais fácil. Um colega meu conseguiu pela Unifor.
- E pra onde ele foi?
- Salamanca, na Espanha.
- Sério? É pra lá que eu quero ir!!
- Olha, eu poderia te dar o tel dele, mas não tenho aqui...
(Na verdade, há séculos que eu não tenho o cel dele, hihi).
- Então, me dá o teu, que aí você fala com ele e eu falo contigo.
- Ok!
Ela lembrou de perguntar meu nome. Eu saí do carro correndo porque já ia passar um busão e esqueci de perguntar o dela! Tsc, tsc, tsc...

O bus nem demorou muito pra chegar. Por causa do horário, o trânsito era bem menor. Cheguei por volta de 21h:05m. Saí perguntando para as pessoas como chegar até o Teatro. É, a Unifor é grande, mas ah, nem foi tão difícil. ;)
Tá, vi o Antonio. Ele entrevistou um diretor cearense chamado Ricardo Guilherme. A primeira pergunta:
- Ricardo, vou começar com uma simples: o que é a vida?

Muy simples!

O Ricardo me pareceu meio perdido em algumas perguntas, mais à vontade em outras. Mas o Abujamra... Rapá, esse foi uma graça. Especialmente quando abriu para as perguntas do público.
Numa delas, ele comentou:
- Isso é uma tese ou uma pergunta?
Noutra, disse:
- Eu sou surdo. Queria tanto entender o que você disse! Ricardo, diga por favor o que ela me perguntou...
Mais uma:
- Olha, antes uma pergunta era só uma pergunta... Não tinha que ficar explicando...

E as perguntas? Ah, essas foram chaaaaatas...
O povo querendo parecer muito intelectual, sei lá, só falava umas coisas que mais da metade do teatro não entendia. Ou então eu que sou imbecil por não gostar de perguntas muito sérias. ¬¬
Eu queria ter feito uma pergunta. Queria só saber se o Abujamra e o Ricardo perdem tempo no Orkut! hahaha.

Eu não sei não... Fiquei pensando (mente maldosa em ação!) que ele preferiu se fingir de surdo pra conseguir fugir mais facilmente das perguntas. Não que não tivesse resposta, mas porque não tava a fim de responder mesmo.

Saindo de lá, encontrei um amigo meu que tinha me oferecido uma despedida de solteira mais íntima, digamos assim. Eu recusei delicadamente. Mel dels, virei mulher séria mesmo! hahaha.

Ele se limitou a perguntar: "Cadê ele?" - referindo-se ao Dudu (meu namorado).
Do Dudu e do meu passado mundano, eu falo outro dia.

Além do amigo, encontrei também um cartaz engraçadinho sobre um cachorro desaparecido.

Sou só eu ou você que por acaso lê este post também tem a impressão que o cachorro foi achado e comido?
kkkkkkkkkkkkkk

Segue o anúncio!



Pobre cachorrinho...

4 de out de 2008

Brinde ;p


Hoje de manhã, eu tive que acordar cedo pra fazer compras com a mãe. Não é exatamente o programa mais legal do mundo pra se fazer numa manhã de sábado, mas vá lá, eu fui.
Compras feitas, voltamos pra casa. Guardei algumas coisas, a mãe guardou a maior parte.
Aí, quando ela foi guardar a caixa de ovos, achou um "brinde": um pirulito.
E diga-se de passagem, um pirulito dentro da embalagem!
Ela veio me mostrar e eu, que ando com a cabeça cheia de perversão, comentei com o Rogério no MSN e disse algo como:
- Pirulito no meio dos ovos... É coisa minha ou isso tem realmente um duplo sentido? hahaha.

"Eu tenho um coração, eu gosto de cinema e de coisas naturais e penso sempre em sexo, oh yeah!" (Legião Urbana - Aloha).

Pra começar!


Já há anos que eu tento me estabilizar num blog, mas ainda estou na base das tentativas. Até o presente momento, são 2 abandonados, 1 respirando por aparelhos... E agora, resolvi fazer mais um, hehe. Esse me surgiu numa noite de insônia, quando eu comecei a lembrar da quantidade de causos que eu conto aqui e acolá, pra conhecidos e desconhecidos. Causos de viagens, de caronas, da vida em Fortaleza, no Rio, de amigos, de trabalho... De tudo um pouco!! :D

Então, eu sou Tatyana França, 20 e poucos anos, pisciana com ascendente em escorpião, impaciente, apaixonada por livros, música, fotos, noite e uma porção de coisas mais!

Bom, é isso! Blog iniciado: mãos à obra!

Ah, o blog será escrito em português e inglês (quando eu não estiver com muita preguiça! hahaha) ;) Ou então, colocarei logo um tradutor e seja o que Deus quiser!