19 de fev de 2013

Isso é tão eu hoje...

"Eu preciso de férias, preciso descansar, preciso pensar. Preciso parar de me preocupar com certas coisas e começar a me preocupar com o que realmente importa. Preciso levar a vida um pouco mais a sério, preciso me levar a sério. Preciso me desprender de memórias, de parar de pensar no que poderia ter acontecido, no que eu poderia ter sido. Preciso parar de pensar no passado, e começar a lembrar do presente e do futuro".

(Victor Pinheiro)


Felizmente, as férias estão chegando, junto com o outono.

20 de mai de 2011

"Só e socó"

Hoje tem início a Virada Cultural no Rio de Janeiro.
E aí? E aí nada – eu queria ir, mas não tenho companhia. Para variar, o Dudu não está na cidade.
Hoje, eu queria ir apenas a um show, o da banda Biquíni Cavadão. O show vai começar daqui a cerca de 1h, se a chuva deixar. E onde eu estou? Claro que estou nessa caverna que, por ora, chamo de casa.
Passei o dia todo pensando: vou. Daí, por volta das 18h:30m, comecei a ter severas dúvidas, pelo motivo de sempre: não gosto de ir a eventos desse tipo sozinha.
Durante o dia, pensei em pessoas a quem eu poderia chamar. Pensei também em suas possíveis desculpas:
01. Moro longe do local do show, vai ficar ruim para eu voltar;
02. Estou com preguiça;
03. Não gosto da banda, então não vale o esforço;
04. Está frio, prefiro ficar em casa;
05. Hoje é sexta, tenho coisa melhor pra fazer;
06. Você não prefere ir ao show do Luan Santana no domingo? (Minha resposta: Não, eu prefiro ter uma parada cardíaca!!!);
07. Não gosto de multidão;
08. Não gosto de sair de casa;
09. Não tenho dinheiro;
10. Estou cansado (a).

Óbvio que as pessoas não falam claramente alguns desses argumentos, mas com o tempo eu aprendi a arte (?) de deduzir, me baseando nas informações que tenho e, vá lá, em certos “achismos” também. Acabou que o dia passou e eu não chamei ninguém. Afinal, quem toparia ir a um programa assim, recebendo convite na última hora?
Se eu quisesse chegar ao Arpoador antes das 21h:30m, teria que sair de Irajá por volta das 20h:30m. Mais ou menos às 18h:40m, começou o Chaves no SBT. Às 19h:30m, quando o Chaves acabou, eu pensei: Dane-se, eu não vou. Vou ficar em casa, lamentando morar nesta cidade, onde nunca tenho companhia para os programas que curto.

Bom, eu estou cumprindo à risca minha escolha: estou me lamentando. Pois é, teria sido mais fácil chamar alguém, mas a pergunta que não quer calar é: QUEM?

Em Fortaleza, isso jamais aconteceria. E ainda assim, não penso em voltar. Quem sabe um dia...

Então, é isso: mais uma noite de sexta-feira em casa, sem fazer nada. Toda vez que rola um evento legal no Rio, eu me sinto só. “Só e socó”.

24 de jan de 2011

2011!

Cof, cof, cof... Estou tossindo enquanto limpo a poeira daqui! Haha. Há quanto tempo eu não escrevia nesse espacinho?...

Bom, embora ele não tenha leitores assíduos, eu resolvi escrever para contar as últimas dessa minha vida-louca-vida (ou vá lá, também não é tanto assim, não...)...

2011 tomou forma - nada de cruzeiros ou travel writer (eu até já esperava não ser escolhida, por fatores diversos)... Bem, estou de volta à faculdade de Jornalismo e começando a correr atrás de estágio. Foi uma lenda para conseguir fazer a matrícula, reunir a documentação completa, mas no final deu tudo certo. Agora, é só pagar a matrícula, me inscrever nas cadeiras e... aulas à vista! "Busquem conhecimento"! hahaha.

Tô ansiosa pro dia 01º de fevereiro!

No mais:
* Me demiti do emprego onde estava desde julho. É, eu sei, eu continuo sendo uma pessoa instável, louca etc etc etc... Mas me senti bem e ainda tive o fim do ano livre. Foi válido, afinal.
* O fim do ano foi em Campos do Jordão, com meu malino :) Na hora da virada estávamos só nós 02, mas isso não significa que deixou de ser divertido. Coisa boa também é que consegui falar por telefone com muitas pessoas que gosto e de quem tenho saudades. Mas isso, claro, antes de 0h; depois, as linhas ficaram congestionadas.
* Em Janeiro, recebi visitas de Fortaleza: Kylvia e Carol passaram cerca de 1 semana em minha apertada morada. E hoje, minha mãe chegou, já reclamando do calor horrendo do Rio.
* Falando em calor, a situação por aqui tá braba meeeeeeesmo - 30º C é fichinha.
* Mesmo com o calor, nessa semana Ky, Carol e eu fomos pegas por uma chuva daquelas, típicas do verão, em pleno Jardim Botânico. Voltamos pingando dentro do metrô!
* É isso: a vida anda contente, com uns percalços de vez em quando. Claro que nem tudo está ok, preciso cuidar mais de mim, preciso voltar ao tratamento ortodôntico (e desse ano não passa!), preciso fazer exercícios físicos e melhorar minha alimentação... Mas estou numa fase otimista, que, claro, pode passar daqui a... 02 horas, digamos... hahahahaha.

9 de nov de 2010

2011 chegando!

2011 nem começou e já se apresentou em 3 vias.
... Quem sabe se "O viajante" me seleciona como travel writer?
... Quem sabe eu volte mesmo para a facul e busque um estágio?
... Quem sabe eu invista no lance de cruzeiros?
Quem sabe o que será de 2011!...
A vontade q dá é de tentar tudo, e é bem por aí que vou. Atirando pra tudo que é lado, sem saber o que vai dar certo, mas sabendo que alguma coisa vai rolar!
(Meu mal continua sendo querer abarcar o mundo com as pernas)

12 de out de 2010

Sobre sonhar e ficar acordado

Tem uma coisa em mim que dorme. Dorme quando vou e volto do trabalho, dentro do metrô lotado; dorme no final de cada mês, quando o dinheiro é curto. Essa coisa, essa parte de mim que dorme, pede para dormir, pois dormindo sonha e sonhando vê de forma diferente; vê da forma que gostaria que fosse.
Mas há outra parte, a que fica acordada. Essa parte sente e sabe que sonhar é importante, mas quer ficar acordada. Pede e exige ficar acordada, porque assim pode fazer algo concreto sobre os sonhos; sabe que pode tentar torná-los realidade.