25 de mar de 2009

Conservatória/2.

Continuando a saga em Conservatória...

A quentinha da Cida deu para nós dois. Nos fartamos!

Devidamente instalados e alimentados, em seguida dormimos que nem pedras... ;p

Mais tarde, rumamos para a Praça Catarina Quaglia, em busca dos seresteiros.
Isso mesmo: seresteiros! Conservatória é conhecida justamente por suas serestas, entoadas nas noites de sexta e sábado e nas manhãs de domingo.

Seguimos pela Praça e fomos parar na Travessa Professora Geralda Fonseca. Lá, está a estátua de José Borges, um dos maiores seresteiros que Conservatória já conheceu. José Borges foi para a cidade bem jovem, junto com o irmão, Joubert Courtines de Freitas. Logo, se integraram ao movimento seresteiro e, anos mais tarde, passaram a liderá-lo. Estátua de José Borges

Pouco depois de começarmos a acompanhar os seresteiros, eles começaram a tocar "Sertaneja". E essa eu sei cantar - pela metade, mas sei - graças a pais que amavam Nelson Gonçalves. ;)

"Sertaneja
Porque choras quando eu canto ?
Sertaneja
Se este canto é todo teu
Sertaneja
Pra secar os teus olhinhos
Vá ouvir os passarinhos
Que cantam mais do que eu"


Eu comecei a lembrar da minha mãe. Pô, ela iria adorar!

As pessoas acompanhavam a seresta encantadas. E todos queriam ver o seresteiro Joubert de perto. Por conta de alguns problemas de saúde, ele já não está presente em todas as serestas, mas estava nessa! :)

A seresta acabou cedo, por volta de 0h. Enquanto voltávamos pra pousada (Nova Esperança), passamos de novo pela praça Catarina Quaglia e um funk com remix da risada do Pica Pau ecoava no clube. A música permaneceu na minha cabeça por alguns dias... haha.

No dia seguinte, tínhamos planos de ir até a cachoeira mais próxima, porém a chuva atrapalhou tudo. Ficou pra próxima. Então, o domingo foi bastante tranqüilo. Passeamos pela cidade, fotografamos um monte, depois fomos numa lan house, pois eu queria ver meus recados de parabéns.

Já na segunda, fizemos a mesma baldeação de sexta, mas de modo inverso: Conservatória - Barra do Piraí - RJ.

Foi legal, foi bem legal mesmo. Caminhar pelas ruas da cidade sentindo cheiro de poesia e música, descobrir lugares, sentir bons ares.

Pretendo voltar logo - e se possível, pretendo levar minha mãe pra que ela também aproveite a noite de seresta e a graça do lugar ;)

Nenhum comentário: